A liderança de Jesus - Rejeitando as "Propinas" do inimigo

 Logo após cumprir os protocolos estabelecidos e ser "contratado" para a missão de salvar a humanidade de seus pecados, Jesus é levado pelo Espírito Santo ao deserto.
 Nós, ocidentais, que assistimos aos filmes de Hollywood, quando ouvimos a palavra 'deserto' logo vem à nossa mente o Saara, maior deserto quente do planeta, grandes montanhas de areia, camelos e lá uma vez ou outra um oásis. Porém a palavra deserto não quer dizer apenas um lugar como este, mas fala de lugares com recursos escassos, principalmente água.
 Deserto pode ser definido como uma região com pouquíssima chuva, baixíssima umidade e vegetação rala. Solo com poucas possibilidades de fertilização, composto principalmente por areia e rochas. Os desertos não tem capacidade de manter a temperatura, justamente pela falta de umidade, então é muito quente de dia e extremamente frio a noite. Não sendo um bom lugar para colocar um ser humano.
 E foi justamente para um lugar desse que o Espírito Santo levou o nosso Salvador Jesus Cristo. Sei que está fora de moda, mas muitas vezes o Próprio Deus vai te levar à lugares sem recursos, pobres e sem vida.

 #Leia também: Uma vida mais abundante!

 Você gosta de bons louvores, cantores afinados e uma banda bem ensaiada, mas o Espírito pode te levar para um lugar onde não tenha bons cantores, pior ainda, que nem banda tem, quanto mais ensaiada.
 Entendi, você não liga muito para louvores, o seu negócio é Palavra. Então o Espírito pode te levar para um lugar onde não haja Palavra, onde os pregadores só falam deles mesmos e do cotidiano, esquecendo-se do Evangelho. Só pregam prosperidade, cura e contam piadas, entretendo os cristãos.
 O seu deserto pode ser um que não tenha amor, perdão ou mesmo compaixão. Onde as pessoas entram e saem, e ninguém se importa com elas, não ninguém para ouvi-las ou aconselha-las, o Espírito Santo pode te colocar em um lugar totalmente desorganizado, sem as estruturas básicas, sem recepcionista dos visitantes ou nem sequer um berçário ou uma sala para as crianças. Um lugar onde as pessoas não se preocuparam se havia água para os que chegarem ou se o banheiro está limpo e proto para ser usado. E você pode dizer: 'Deus não quer que eu e minha família estejamos em um lugar desses!'. Porém você pode estar muito enganado, pois é no deserto que Deus vai se revelar. No Egito não havia falta de nada, a não ser da liberdade e de uma vida com Deus. No deserto o povo conheceu Deus e viveu os milagres d'Ele.
 Então qual seria a finalidade de colocar alguém no deserto?
 Como o texto de Mt 4:1 diz: "Para ser tentado pelo Diabo - Caluniador (gr)".
 Então Jesus, o Filho de Deus, foi levado pelo Espírito de Deus à um lugar de recursos limitadíssimos afim de ser tentado pelo Príncipe desse Mundo.
 Lucas escreveu que Jesus foi tentado durante 40 dias (Lc 4:1), e não apenas quando teve fome, como escreveu Mateus 4:2.
 O Tentador não fica esperando o momento certo para atacar, sua estratégia é atacar o tempo todo, todo tempo. Vai nos pontos fracos e nos pontos fortes, pois o que é forte hoje, pode estar fraco amanhã. Se nos primeiros dias Jesus não sentia fome, certamente sentia calor, ou frio, quem sabe solidão ou abandono, e o adversário estava ali o tempo todo tentando.
 Quando Jesus teve fome disse o Diabo:
 - "Sendo Tu o Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães".
 Qual era a tentação, se Ele já havia jejuado por 40 dias e estava prestes a entregar o seu propósito?
 Satanás queria que o Mestre utilizasse do poder que recebera de Deus para benefícios próprios. Fazer das pedras pães seria o mesmo que fazer da mensagem da cruz um meio de enriquecimento, transformar o sacrifício vicário de Cristo pelas vidas humanas (almas) parecer uma barganha para tornar seus seguidores milionários.
 Jesus, porém lhe respondeu: "Está escrito: 'Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus'".
 Jesus afirmou a sua condição humana - "viverá o homem" - e ao mesmo tempo sua dependência do Eterno. Em outras palavras Ele estava dizendo: 'O pão é necessário para a sobrevivência do ser humano, mas as palavras que saem da boca de Deus são necessárias para viver uma vida de abundância'.
 Há pessoas que tem o melhor colchão, mas não tem sono; Tem a melhor casa de sua rua, mas não tem paz; Ganham altos salários, tem uma esposa linda (esposo), filhos maravilhosos, mas não conseguem aproveitar a vida e a família que tem. Ser rico e ser próspero não são a mesma coisa. Ter abundância de coisas, não é o mesmo que ter uma vida abundante.
 O adversário não contente com essa resposta, o transportou ao lugar mais alto do Templo de Jerusalém. Isso é uma demonstração que nosso adversário tem força e poder nesse mundo. Então o desafiou: "Visto que és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo" - se joga - "pois está escrito: 'Que aos seus anjos dará ordens ao Teu respeito, e eles te sustentarão com suas mãos, para que você não fira os pés nas pedras' ".
 No topo da religiosidade o adversário nos desafia: 'Não precisa fazer nada, a obra é de Deus!', 'Deixe as coisas acontecerem, você não pode mudar as pessoas!', 'Aqui sempre foi assim, só Deus para mudar esse lugar!', 'Não faça nada, os problemas das pessoas vão se resolver sozinhos, dê tempo ao tempo!'.

 Isso é mentira! Se um cano quebra em sua casa, você vai esperar que ele se concerte sozinho? Vai deixar a água ligada e viajar por um mês com a esperança de que quando voltar tudo estará resolvido? É isso que você faz? Ou imediatamente grita com alguém: "Fecha o registro, o cano da cozinha quebrou!", e logo em seguida liga para o melhor encanador que puder pagar. Tenho certeza que é isso que faz, então porquê não fazer o mesmo com as ovelhas que Deus lhe deu para cuidar?
 É exatamente isso que o adversário quer que você faça, ou melhor não faça. Ele sabe que algumas coisas nós como ministros de Deus temos que fazer. Manter os banheiros limpos, organizar as equipes de louvor, de evangelismo, estudar a Palavra e ministra-la adequadamente, organizar as crianças e os jovens, amar as pessoas com gestos e não apenas com palavras, controlar o volume do som (os mais idosos não gostam de igrejas barulhentas), integrar os recém chegados, desenvolver novas lideranças e fazer discípulos. Tudo que está em nossas condições, podemos e devemos fazer, agora o que fugir disso deixa pra Deus. É necessário que a Palavra seja ministrada e que combata o pecado, mas que ame o pecador. Quem vai convence-lo não sou eu e nem você, mas é o Espírito Santos, a nossa parte é preparar o sermão e ministra-lo adequadamente e focado em almas. Quem vai operar os milagres é Ele, o Eterno Rei da Glória.
 Jesus responde ao adversário: "Mas Ele também diz: 'Não tentarás o Senhor teu Deus' ".
 Não conseguindo atingi-lo com a religiosidade e a procrastinação de deixar todo o cuidado nas mãos de Deus, Satanás tenta impressiona-lo com o status e a glória terrena. O Diabo quer colocar a fama e o dinheiro em seu coração, tentando tirar-lhe o foco de sua missão. Diz o Acusador: "Se você se ajoelhar e me adorar, eu lhe darei tudo isso".

 # Indicado para você: Atitudes necessárias para vencer.

 Quantas pessoas boas, que iniciaram seus ministérios com um único objetivo de pregar o evangelho e hoje o vendem por um bocado de moedas. Já estão cobrando ingressos para ver os tais 'pregadores do evangelho'. Quais são as motivações que nos tiram de casa para anunciar o Cristo? Se a sua motivação não for amor pelas almas, é melhor rever os seus conceitos.
 "Lembra-te de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras;" Ap 2:5.
 Observo que o inimigo foi tentando o Mestre por fases:
 Primeiro ele foi no estômago, que nos dias de hoje pode significar DINHEIRO. O próprio Jesus pregou contra aqueles que querem servir a dois senhores, sendo um desses o dinheiro, e disse que isso não é possível. Mt 6:24. O apóstolo Paulo de Tarso (escrevo 'Paulo de Tarso', pois nos dias de hoje tem tantos "apóstolos" que se faz necessário identificar os verdadeiros) escreveu aos irmão de Roma que "os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre;" Rm 16:18. E a Timóteo ele diz: "Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns (no nosso caso é muitos) se desviaram da fé," l Tm 6:10. Infelizmente, atualmente as igrejas são movidas pelo dinheiro, prosperidade e ostentação, tudo que a Bíblia condena, as maiores igrejas do mundo amam. Pouquíssimos são os cristãos que ainda não se curvaram a Mamon. Muitos pregadores querem ser ricos, se esquecendo do que o Mestre falou: "Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus". Mt 19:23. Ser rico automaticamente dificulta a sua entrada no céu, se já não era muito fácil, imagina com riqueza.
 O segundo ataque do inimigo foi contra a confiança em Deus, se ele não conseguir te segurar pelo bolso, vai atacar a sua fé.
 Muitas vezes encontro pessoas que abandonaram a cruz de Cristo, e quando lhes pergunto elas dizem: "A luta estava muito grande"; "Os problemas foram acumulando e não consegui ajuda para soluciona-los"; "Havia muita divisão na igreja"; "As pessoas de lá não gostavam de mim"; "Isso ou aquilo não funcionava direito, então fui ficando frustada até sair". As pessoas esperam que seus líderes os ajudem a resolver os seus problemas, mas os líderes são omissos, só pensam em si mesmos e seus mega objetivos de construir um templo maior que o do outro, enquanto as ovelhas do Senhor estão morrendo.
 Pare de se preocupar com as coisas e comece a tomar o seu tempo com as pessoas e o seu ministério vai mudar!
 A terceira tentativa do Adversário foi oferecer PODER E GLÓRIA, mostrando todos os reinos (poder) do mundo e a sua glória (fama, luxúria, ostentação).
 Quantos ministérios que conhecemos, começaram muito bem intencionados e hoje são apenas exploradores da fé, um sem número de pastores (as) e missionárias (os) se tornaram mercadores da fé, arrancando até o último centavo dos fiéis.
 Satanás não disse para Jesus abandonar o evangelho, ele simplesmente queria que Ele o utilizasse para benefícios próprios (Pão x Pedra), procastinasse em suas funções de ser o Pastor das ovelhas do Pai e recebesse poder e glória e não o sofrimento e as decepções que todo ministro de Deus haviam passado e passará nessa terra.
 Finalizo com as palavras do Ap. Paulo de Tarso ao seu 'discípulo' Timóteo:
 "E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições". 2 Tm 3:12
  "Tenha cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem".

 # Não deixe de ler: Produzindo a esperança!

 Twitter: @Klaifer



https://br.linkedin.com/in/klai-ferreira-lider


https://www.facebook.com/liderefoco/

Postagens mais visitadas deste blog

Edificando uma família

O vento

A liderança de Jesus - Seguidores e Fans Gospel